• Todas as comunidades
    • Todas as comunidades
    • Fóruns
    • Idéias
    • Blogs
Avançado

Kudos1 Stats

4 Passos para tornar sua Casa Inteligente mais Segura

“IoT” é um acrônimo para “Internet of Things”, em português “Intenet das Coisas”. E qualquer dispositivo que pode se conectar à internet e transmitir ou receber dados pode ser considerado como uma coisa “smart” - esperto, inteligente, em  português. Isso inclui casas inteligentes (smart homes – em inglês), conhecidas também como casas conectadas.

Casas Inteligentes — são aquelas cujos dispositivos IoT, como termostatos ou fornos, podem ser programados de qualquer lugar. São populares com consumidores que procuram conveniência. Algumas pessoas, no entanto, nem imaginam que os  dispositivos eletrônicos ou aparelhos conectados dos quais são tão dependentes, podem vazar informações pessoais ou estão sucetíveis a hackers. Na pressa de trazer produtos para o mercado, desenvolvedores de dispositvos smart podem não tratar segurança como prioridade. Contudo, estudos recentes indicam que eles serão obrigados a fazê-lo, se realmente quiserem que consumidores continuem comprando seus produtos.

Em janeiro de 2016, a Accenture anunciou que 47% dos consumidores contaram que riscos de privacidade ou preocupação com segurança eram razões pelas quais evitavam comprar produtos smart. Dos consumidores que compraram dispositivos IoT, 18% devolveram até que se sentissem mais seguros de que suas informações pessoais não corriam o risco serem invadidas.

“As pessoas preferem comprar de marcas que elas confiam porque assumem que o produto já está seguro,” diz Brian Witten, Diretor Sênior de Segurança IoT para Symantec. Contudo, mais do que nunca, esta suposição está incorreta. Embora alguns desenvolvedores de dispositivos smart trabalhem com medidas básicas de segurança - como encriptação de senha, por exemplo -  nem todos o fazem. Isso significa que, por enquanto, a melhor forma de assegurar que sua casa inteligente esteja realmente segura ainda é tomar suas próprias medidas.

Como você pode proteger sua Casa Inteligente 

1. Proteja sua rede: Produtos Smart precisam se conectar à internet e a maioria de nós usa sinal de Wi-Fi para isso. Se a sua rede Wi-Fi não está segura, então sua informação pessoal também não está. Não deixe de ligar o acesso protegido do protocolo de criptografia (WPA2) quando configurar o seu Wi-Fi e também de usar um roteador que oferece proteção de firewall. Sempre que possível, durante o uso da rede, altere seu nome e senha. Você pode aprender a fazer isso acessando o site do seu provedor e fazendo a procura por “como alterar a senha do Wi-Fi”.

Dependendo da porta do seu Wi-Fi, você pode também criar múltiplas identidades da rede. Pense em quais dispositivos você usa para realizar operações financeiras. Se você faz compras ou transações online, você poderia criar uma rede exclusiva para os dispositivos que você usa para esse fim e outra diferente para dispositivos Smart, que são mais vulneráveis.

2. Conheça seus dispositivos: Certifique-se de que você conhece todas as funcionalidades do seu disposito Smart possui, talvez você nem tenha conhecimento de todas elas. Por exemplo, algumas TVs smart são capazes de ouvir suas conversas. Desabilite  funções como esta para seu maior conforto, através do menu Configurações. Ajuste também outras configurações de privacidade e segurança de acordo com as suas necessidades. E tenha certeza de sempre instalar as atualizações quando você receber  notificações do software ou App.

3. Instale um software de segurança: Ainda que um softwre de Segurança da Internet não funcione em todos os dispositivos Smart, funciona com os mais importantes: seu PC, Mac, smartphone e tablet. Muitas empresas de software protegem múltiplos dispositivos, incluindo seu smartphone. Mesmo se a sua rede de Wi-Fi for segura, ela não será capaz de protegê-lo(a) de alguns tipos de invasão que podem infectar os seus computadores. Use software seguro e certifique-se de atualizar as últimas versões imediatamente, assim que você receber as notificações. Estas atualizações geralmente são lançadas em reposta às principais ameaças online, que exigem que as empresas apontem os caminhos ajustes e correções.

4. Proteja seu Smartphone:  É evidente que você já deveria estar usando senhas fortes em todos os seus dispositivos. Mesmo assim, muitas pessoas ainda não usam senhas para bloquear seus smartphones — 33%, de acordo com o Relatório Norton Cybersecurity Insights Report. Quase todos os dispositivos IoT são controlados por um aplicativo de smartphone, ou seja, celulares tem se tornado a chave de entrada para nossas casas inteligentes e, em casos de fechaduras Smart, eles já são literalmente as chaves para nossas casas físicas. Já imaginou se o seu celular sem senha, desprotegido, cai nas mãos erradas e você não fechou o aplicativo que desbloqueia/da acesso à porta de entrada da sua casa?

Por isso manter seu smartphone seguro é mais crítico que nunca. Antes de comprar produtos ou instalar aplicativos, até mesmo aqueles que irão controlar a conexão da sua casa, leia a Política de Privacidade para ver quais dos seus dados serão acessados por um App-através do seu smartphone, quais dados serão coletados e o que será feito com esses dados.

O Futuro da sua Casa Conectada

Até que alguém descubra uma forma de controlar a segurança de todas as vulnerabilidades na sua casa conectada, cabe a você decidir o quanto de segurança inteligente a sua casa inteligente deve ter. Entretanto, você não deve pensar que estará sozinho sobrevoando nesse espaço. Até 2020, o Gartner prevê que haverá 25 bilhões de dispositivos IoT em uso no mundo — e a maioria será usado em casas inteligentes. Ou seja, quanto antes você começar a controlar a segurança da sua casa conectada, melhor posicionado você estará no futuro para fazer escolhas inteligentes, quando for adicionar ainda mais aplicativos ao seu domínio Smart!